NAQUELE TEMPO – A Folia dos Reis

Terceira Edição, Janeiro 2013:

A FOLIA DOS REIS

folia-de-reis

Adaptação de Sapeca, do texto original de Jussara de Barros e José Ribeiro

No dia 06 de janeiro se comemora o dia de Reis, que na tradição cristã foi o dia em que os três Reis Magos levaram presentes a Jesus Cristo.
A folia de reis é de origem portuguesa e foi trazida para o Brasil por esse povo na época da colonização.
No Brasil os primeiros dados desta tradição vêm do estado de São Paulo, a partir de 1953.
Cada um dos Reis Magos saiu da sua localidade de origem, ao contrário do que pensamos – que viajaram juntos.
Baltazar saiu de África, levando para o menino mirra, um presente ofertado aos profetas. A mirra é um arbusto de África de onde é extraída uma resina para preparação de medicamentos.
O presente do rei Gaspar, que partiu da Índia, foi o incenso, como alusão à sua divindade. Os incensos são queimados há milhões de anos para aromatizar os ambientes, espantando insetos e energias negativas, além de representarem fé, espiritualidade.
Melchior, ou Belchior, partiu da Europa, levando ouro ao Messias, rei dos reis. O ouro simbolizava a nobreza e era oferecido apenas aos deuses.
Em homenagem aos Reis Magos, os católicos realizam a folia de reis, que se inicia em 24 de dezembro, véspera do nascimento de Jesus, indo até o dia 06 de janeiro, dia em que encontraram o menino.
Durante os festejos, os grupos saem caminhando pelas ruas das cidades, levando as bênçãos do menino para as pessoas que os recebem.
Nos intervalos da música e dos cantos, os palhaços divertem as pessoas com as suas brincadeiras, suas frases sem sentido, assustando as crianças e improvisando acrobacias estranhas, representando assim sua loucura.
Quando a folia chega a uma casa, se entoam canções pedindo permissão para entrar, aos palhaços a entrada é permitida só se tirarem suas máscaras.
Dentro de casa em frente ao presépio ou a um pequeno altar se canta a história de Jesus menino e dos três reis magos, depois de receber as oferendas e agradecer todos se saúdam.
Diz-se que não deixar entrar a “folia” em casa traz má sorte.
É tradição que as famílias ofereçam comida aos integrantes do grupo, para que possam levar as bênçãos por todo o seu trajeto.
Os integrantes do grupo da folia de reis são: mestre, contramestre, donos de conhecimentos sobre a festa, músicos e tocadores, e, além dos três reis magos e do palhaço, os soldados de Herodes, que queriam matá-lo.
Alguns estudiosos dizem que os palhaços representam espiões de Herodes.
Quando os Reis Magos passaram pelo estado de Herodes, o rei lhes deu os palhaços, para companhia de viagem, estes, na realidade, tinham que matar o menino Jesus, mas chegando ao seu destino e vendo o menino terão ficado fascinados pois este irradiava bondade e doçura, eles passaram então a adorar o menino. Os palhaços, seguros de que Herodes mandaria alguém para os matar caso eles voltassem, continuaram sua viagem, com os Reis Magos, mendigando de casa em casa.
Os representantes da “folia dos reis” utilizam essencialmente roupas comuns, exceto os palhaços que têm sempre máscaras feitas de couro ou papelão, com bigode e barba, têm normalmente o hábito de carregar uma espada de madeira ou simplesmente um bastão.
As companhias trazem uma faixa representando Jesus, normalmente, cheia de imagens sagradas e medalhas colocadas pelos fiéis como uma oferenda ou promessa.
É tradição que se dois grupos de “folias” se encontram na mesma rota, haja uma disputa entre os dois “mestres-violeiros”. A companhia do mestre vencedor tem o direito há faixa do outro grupo e às vezes até mesmo aos seus instrumentos musicais.
Uma tradição bem diferente desta acontece na Espanha, onde as crianças deixam sapatos nas janelas, cheios de capim ou ervas, a fim de alimentar os camelos dos Reis Magos. Contam as lendas que em troca, os Reis Magos deixavam doces e guloseimas para as crianças.
Alguns países fazem a comemoração repartindo o Bolo Rei, que tem uma fava no meio da massa. A pessoa que for contemplada com a fava deve oferecer o bolo no ano seguinte.
Na Itália a comemoração recebe o nome de Befana, uma bruxa boa que oferece presentes às crianças, deixando-os numa meia pendurada sobre a lareira.
O dia de reis é muito importante na tradição cristã e é um dia festivo em todo o continente europeu.

Il sei di gennaio si commemora il giorno dei Re Magi, che nella tradizione cristiana è il giorno in cui i tre Re Magi portarono i loro doni a Gesù bambino.
La “folia dos reis” è di origine portoghesa e portata poi in Brasile all’epoca della colonizzazione.
In Brasile si inizia a sapere qualcosa a partire dal 1953 nello stato di Sao Paulo.
I Re Magi partono dalla loro località di origine, al contrario di ciò che si pensava che viaggiarono insieme.
Baltazar parte dall’Africa, portando con sé mirra, un regalo adatto per i profeti. La mirra è un arbusto originario dell’Africa, da cui si estrae una resina per la preparazione di medicamenti.
Il dono del Re Gaspar, partito dall’India, è l’incenso, come allusione alla divinità del bambino. Gli incensi vengono bruciati da milioni di anni per profumare l’ambiente, mandando via insetti e energie negative oltre a rappresentare la fede e la spiritualità.
Melchior o Belchior, partito dall’Europa per portare al Messia l’oro, questo metallo rappresentava la nobiltà ed era regalato soltanto agli dei.
Per omaggiare i Re Magi, i cattolici realizzarono la “folia dos reis”, che inizia intorno al 24 dicembre e si conclude il 6 gennaio giorno in cui i Re arrivano da Gesù.
Durante i festeggiamenti i gruppi della “folia”escono camminando per le vie della città, portando la benedizione del bambino per le persone che li ricevono.
Negli intervalli della musica e dei canti, i pagliacci divertono le persone con i loro scherzi, frasi senza senso, spaventano i bambini e improvvisano strane acrobazie per la raffigurare la loro pazzia.
Quando la “folia” arriva a una casa, si intonano canti per chiedere il permesso di entrare in casa, ai pagliacci è permessa l’entrata solo se si tolgono le maschere.
Dentro casa di fronte al presepe o ad un altarino si canta la storia del Gesù bambino e dei tre Re Magi, dopo aver ricevuto le offerte e aver ringraziato ci si saluta.
Si dice che non fare entrare la “folia” dentro casa porti male.
E’ tradizione che le famiglie offrano qualcosa al gruppo della “folia”, cibo o anche soldi, di modo che possano portare la loro benedizione per tutto il tragitto.
Le figure principali della rappresentazione sono: maestri e contra-maestri, padroni del sapere popolare della festa, musicisti e cantanti oltre ai pagliacci, ai tre Re Magi e a volte i soldati di Erode che dovevano uccidere il Messia
Alcuni studiosi ci dicono che i pagliacci rappresentano le spie di Erode.
Quando i Re Magi passarono attraverso lo stato di Erode, il re gli ha dato in compagnia per il viaggio i pagliacci, questi dovevano in realtà uccidere il bambino Gesù, ma arrivando poi a destinazione e vedendo il bambino ne sono rimasti affascinati per il suo irradiare di tanta bontà e dolcezza, abbandonandosi così alla sua adorazione. I pagliacci certi che poi Erode avrebbe mandato qualcuno per ucciderli in caso fossero ritornati, continuarono il loro viaggio con i Re Magi chiedendo elemosina di casa in casa.
I rappresentanti della “folia dos reis” usano per lo più abiti comuni, tranne i pagliacci che sempre hanno delle maschere fatte di cuoio o cartone, con baffi e barba, generalmente hanno anche l’abitudine di portare con sé una spada di legno o un semplice bastone.
Le compagnie hanno poi uno stendardo raffigurante Gesù, questo generalmente è pieno di santini e medaglie collocate dai fedeli come ex voto o promessa.
E’ tradizione che se due gruppi di “folia” si incontrano sullo stesso tragitto, si ha una disputa tra i due “mestres-violeiros”. La compagnia del maestro vincitore ha diritto allo stendardo dell’altro gruppo e a volte anche degli strumenti musicali.
Una tradizione ben differente da questa accade in Spagna, dove i bambini lasciano le loro scarpe alle finestre, piene di erbe per alimentare i cammelli dei Re Magi, le leggende dicono che in cambio venivano lasciati dolcetti per questi bambini.
In altri paesi si mangia la torta Re, che contiene una fava nel mezzo e la persona che la trova deve poi offrire la torta l’anno seguente.
In Italia questa festa è conosciuta come la Befana, una strega che porta la calza appesa al caminetto piena di dolci e carbone.
Questo giorno è rimasto importante per la tradizione cristiana ed è giorno festivo in tutto il continente.
On January 6th the Three Kings Day is celebrated. In the Christian tradition it is the day in which the three Magi brought gifts to Jesus Christ.
The “folia dos reis” has a Portuguese origin and was brought to Brazil by this people at the times of colonization.
In Brazil the first known data of this tradition comes from the state of São Paulo, on 1953.
Each of the Magi left their place of origin, contrary to what we think – that they traveled together.
Baltazar left Africa, bringing to the baby-boy myrrh, a gift offered to the prophets. Myrrh is an African shrub from which is extracted a resin for preparation of medicine.
King Gaspar’s gift, that came from India, was incense, as an allusion to his divinity. Incenses are burned for millions of years to flavor environments, scaring away insects and negative energies, besides representing faith, spirituality.
Melchior, or Belchior, left from Europe, bringing gold to the Messiah, King of Kings. Gold symbolized the nobility and was only offered to gods.
In honor of the Magi, Catholics held the “a folia de reis”, which starts on December 24, the eve of Jesus’ birth, going up until January 06, the day they found the baby-boy.
During the festivities, groups go out walking the streets of the cities, taking the boy’s blessings for people who receive them.
In the intervals of the music and singing, clowns entertain people with their jokes, their meaningless sentences, scaring children and improvising strange acrobatics, thus representing their madness.
When the revelry comes to a house songs are sung as a way of asking permission to enter, the clowns entry is allowed only if they take off their masks.
Inside the house in front of the crib or of a small altar the story of baby Jesus and the Magi is sung, then, after receiving the offerings and thanking them, everyone greet each other.
It is said that not allowing the “folia” inside the house brings bad luck.
It is tradition that families provide food to the members of the group, so that they can bring the blessings throughout all their route.
The group members of “folia de reis” are: master, contra-master, owners of knowledge about the festival, musicians and players, and in addition to the three magi and the clown, the soldiers of Herod who wanted to kill him.
Some scholars say that the clowns represent spies of Herod.
When the Magi passed by the state of Herod the king gave them clowns, for company during their trip, but they, in reality, had to kill the baby Jesus. But, arriving at the destination, and seeing the boy they were fascinated since it radiated kindness and sweetness and so they started then to worship the child. The clowns, confident that Herod would send someone to kill them if they ever returned, continued their journey, with the Magi, begging from house to house.
The representatives of the “folia de reis” use mostly ordinary clothes, except the clowns who have always masks made out of leather or cardboard, with mustache and beard, they usually have the habit of carrying a wooden sword or a simple stick.
The companies bring a banner representing Jesus, usually filled with holy pictures and medals placed by the faithful as an offering or promise.
It is tradition that when two groups of “folias” are on the same route, there is a dispute between the two “masters-guitarists”. The company winner has the right to the other company’s banner and sometimes even to their musical instruments.
A very different tradition happens in Spain, where children leave shoes in windows, filled with grass or herbs in order to feed the camels of the Three Kings. Legend has it that in return, the Magi left sweets and treats for the children.
Some countries celebrate by opening the “Bolo Rei”, which has a bean inside the dough. The person who is awarded the bean must provide the cake in the following year.
In Italy the celebration is called Befana, where a good witch delivers presents to children, leaving them in a sock hanging over the fireplace.
The Three Kings Day is very important in the Christian tradition and it is a festive day throughout the whole European continent.
Anúncios
Esta entrada foi publicada em 3ª EDIÇÃO, JAN 2013. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s